menu
Topo
Histórias do Mar

Histórias do Mar

Categorias

Histórico

Livres: três brasileiros que estavam presos em Cabo Verde ganham liberdade

Jorge de Souza

2007-02-20T19:21:15

07/02/2019 21h15

(Foto: Arquivo Pessoal)

Numa decisão surpreendente, o juiz Antero Tavares, de Cabo Verde, mandou soltar, no início deste noite, os três velejadores brasileiros que estavam presos naquele país há mais de um ano, acusados de tráfico internacional de drogas, depois que o barco no qual trabalhavam como marinheiros ter sido flagrado com mais de uma tonelada de cocaína escondida num compartimento secreto no fundo do casco – que eles sempre alegaram desconhecer, pois haviam sido contratados por uma empresa holandesa para ajudar a levar o barco do Brasil para a Europa.

Mais surpreendente ainda que a decisão de soltar os três brasileiros (o gaúcho Daniel Guerra e os baianos Rodrigo Dantas e Daniel Dantas – que, apesar do mesmo sobrenome, não são parentes), além do capitão francês do barco Oliver Thomas, foi a liberação do juiz para que eles deixem o país e voltem ao Brasil, algo que sequer era esperado pelas famílias.

Veja também

Uma tonelada de cocaína no barco. Mas os três brasileiros juram inocência 
O velejador brasileiro que virou executivo do tráfico não esconde o passado
Barco com 1 tonelada de coca: pais de brasileiros presos estão indignados

"A permissão para voltar ao Brasil quase equivale a uma absolvição", disse o baiano Rodrigo Dantas, surpreso com a decisão do juiz, o mesmo que havia condenado os três brasileiros a mais de dez anos de prisão no julgamento, que, no entanto, teve tantas falhas que teve sua sentença anulada pela Segunda Instância da Justiça de Cabo Verde.

"Nós estávamos na cela, aguardando o horário de visita das nossas famílias, quando vieram nos buscar para levar ao tribunal", disse o outro baiano, Daniel Dantas. "Lá, o juiz chamou um por um, apertou nossas mãos, e disse que podíamos deixar a prisão, após 14 meses trancados lá dentro. Nem nossos advogados foram avisados. Foi uma incrível surpresa".

"Nós preferíamos ter sido julgados e legalmente absolvidos, porque somos inocentes e sempre dissemos isso. Mas poder voltar para casa e, finalmente, acordar desse pesadelo é maravilhoso", disse Rodrigo Dantas.

Legalmente, os brasileiros foram colocados em liberdade mediante um "Termo de Identidade de Residência", termo que, em Cabo Verde, equivale a liberdade condicional. Também legalmente, o julgamento deve continuar nos próximos meses, com a oitiva das testemunhas dos brasileiros, que não puderam ser ouvidas no primeiro julgamento. Mas, na prática, a decisão de permitir a saída deles do país, algo que, até então, não era nem sequer aventado, indica que, talvez, o processo nem sequer avance.

"Talvez nós sejamos convocados a retornar para o julgamento, mas nem isso temos certeza. Foi tudo muito surpreendente", disse Rodrigo. "Mas, se houver um julgamento, não tememos, porque somos inocentes e acho que até o juiz percebeu isso, ao tomar esta decisão".

"O melhor presente foi poder voltar ao Brasil", completou Daniel Dantas. "Só quando a gente tem a liberdade cerceada é que dá valor a coisas banais, como andar na rua e ver o mar". "A falta de liberdade foi a pior coisa desses meses todos na prisão", reafirmou Rodrigo, que, junto com os outros dois brasileiros pretende voltar ao país já na próxima semana.

"O povo de Cabo Verde é maravilhoso, nos deu muito apoio enquanto estávamos presos, mas não vejo a hora de voltar a pisar no Brasil e beijar minha mãe", completou o baiano.

Com a decisão desta noite, os familiares dos três jovens brasileiros presos comemoraram, finalmente, um indício de justiça num complexo caso que pode ser conferido clicando aqui.

 

 

Sobre o autor

Jorge de Souza é jornalista há quase 40 anos. Ex-editor da revista “Náutica” e criador, entre outras, das revistas “Caminhos da Terra”, “Viagem e Turismo” e “Viaje Mais”. Autor dos livros “O Mundo É Um Barato” e “100 Lugares que Você Precisa Visitar Antes de Dizer que Conhece o Brasil”. Criou o site www.historiasdomar.com, que publica novas histórias náuticas verídicas todos os dias, fruto de intensas pesquisas -- que deram origem a seu terceiro livro, também chamado "Histórias do Mar - 200 casos verídicos de façanhas, dramas, aventuras e odisseias nos oceanos", lançado em abril de 2019.

Sobre o blog

Façanhas, aventuras, dramas e odisseias nos rios, lagos, mares e oceanos do planeta, em todos os tempos.